5 razões para investir em desenvolvimento pessoal e profissional

Por o 14 Agosto 2017

 

 Pense em si e no seu crescimento pessoal e profissional…o que deverá valorizar para contribuir para o seu desenvolvimento pessoal e profissional?

 

 Investir em desenvolvimento pessoal e profissional

 

 

“Se quiser uma vida feliz, amarre-se a uma meta, não às pessoas nem às coisas”

 Albert Einstein

 

E, seguindo esta citação à letra, pense em si e no seu crescimento pessoal e profissional. Como fazer? Por onde começar? O que deverá valorizar para contribuir para o seu desenvolvimento pessoal e profissional? Se se sente um pouco perdido na triagem da informação que deverá reter e que realmente importa, leia os pontos que se seguem.

 

  • Defina uma meta

Este é um ponto de partida fundamental para o seu desenvolvimento pessoal e profissional. Pessoal, porque lhe permite melhorar aspetos da sua personalidade, limar arestas, dificuldades, tornar-se uma pessoa melhor, corrigir erros e adaptar-se. Profissionalmente, porque só com metas e objetivos é que nos conseguimos superar, alcançar resultados e ser cada vez, melhores profissionais. Metas bem definidas e um plano delineado farão com que tenha uma direção e um sentido, permitindo-lhe saber exatamente o que quer ser, para onde ir e o que fazer – ou quais os meios necessários para o alcançar – porque o seu pensamento e ação estarão direcionados nesse sentido, para a realização.

  • Pare de reclamar

Apesar de servir muitas vezes como um escape, uma forma de libertar a pressão do dia a dia, seja no trabalho como na vida, reclamar constantemente é algo que não contribui para o seu desenvolvimento pessoal ou profissional, acabando mesmo por prejudicar a sua imagem junto de terceiros – sejam eles familiares, clientes ou colegas. Comece antes a pensar em formas de mudar as suas ações, ou aquilo que não gosta, resolvendo os seus problemas e concentrando a sua energia na procura de uma solução alternativa. Neste ponto, podemos voltar ao tópico anterior: defina uma meta – mesmo quando nada lhe parecer suficientemente positivo – e procure analisar o mesmo problema com uma visão ou postura mais aberta. Surpreender-se-á como mudará a postura: seja a nível pessoal, como profissional, transmitindo uma imagem mais sensata e levando os outros a darem-lhe mais credibilidade. Afinal, ninguém gosta de rezingões.

 

  • Aprenda coisas novas

Há tanta coisa que pode contribuir para o seu desenvolvimento pessoal e profissional, porque é que insiste em ficar preso a velhas metodologias? Ninguém gosta de comer a mesma comida todos os dias – por mais que seja o seu prato favorito – ou ir sempre ao mesmo restaurante, por muito que se sinta bem ali. Há que experimentar coisas novas até por uma questão de evolução, seja mental, física e, também, profissional. A nível pessoal existe um sem fim de coisas novas que poderá começar a fazer ou aprender e que terão uma relação direta com o lado profissional. Por exemplo, se começar a praticar uma nova modalidade ou desporto, verá como as regras dessa mesma modalidade começarão a influenciá-lo na forma como também encara e resolve as situações profissionais. Poderá adotar táticas e estratégias que tanto servem para o seu desporto favorito, como de ensinamento e analogia em situações profissionais, permitindo-lhe ter igualmente espírito de equipa, resiliência, determinação, foco e, claro, ambição! A arte de comunicar, de negociar, de falar em público e até de escrita, pode ser aperfeiçoada e ter repercussões muito positivas nas duas vertentes da sua vida: a pessoal e a profissional. Se tiver problemas de timidez, ou se se sentir nervoso por ter de fazer apresentações públicas em reuniões ou perante clientes, um curso de teatro poderá ajudá-lo a libertar-se e a sentir-se mais confiante. Já alguma vez tinha pensado nisso? Então está na hora!

 

  • Simplifique

Não só na vida como no trabalho. Não complique uma situação. Relativize, analise e tente encontrar soluções práticas, simples e de preferência, eficazes. Isto permitirá ser igualmente mais organizado e simultaneamente, mais leve. A habilidade de simplificar significa eliminar o desnecessário para que o necessário tome lugar. Simplificar tem repercussões sobre o seu rendimento profissional, o tempo que despende a realizar uma tarefa e a energia que lhe consome. Há, no entanto, algo que deve ter bem ciente: simplificar não significa reduzir na qualidade. Ao simplificar o seu trabalho não significa que o mesmo passa a ter menor importância, ou que as tarefas são feitas com menor qualidade ou rigor. Significa, tão somente, encontrar formas mais simplistas – mas igualmente eficazes – que continuam a garantir resultados e satisfação, permitindo a si – seja enquanto pessoa, seja como profissional – uma maior economia de tempo, recursos e preocupação.

  • Seja um otimista realista

Não tem de ser sempre pessimista, nem estar sempre feliz. Tenha a esperança dos otimistas e a clareza dos pessimistas, desta forma, conseguirá um equilíbrio perfeito e o melhor de dois mundos, permitindo-lhe o espírito crítico e a motivação necessária para obter soluções criativas. As pessoas mentalmente fortes não evitam as suas emoções negativas, utilizam-nas para criar resiliência. Mais do que procurar ser feliz, preocupe-se em ser completo: corpo e espírito, permitindo-se a ser melhor. A estabilidade emocional, o manter a calma em situações difíceis, a capacidade de analisar e de gerir na adversidade – seja na vida como no trabalho – permitir-lhe-ão ser mais justo, confiante da sua força interior e capaz de valorizar os momentos e situações que merecem ser celebrados, ultrapassando com clareza os obstáculos que se deparam no seu percurso. E só um verdadeiro vencedor consegue saborear a vitória depois de saber o que é a derrota.

 

Leia também o artigo “O que é o desenvolvimento pessoal e profissional?”.

Consulte a área de Desenvolvimento pessoal e profissional da Cegoc.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Avatar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva o Blog

For security reasons, JavaScript and Cookies must be enable in your browser to subscribe