Assertividade – Porque se distingue da passividade e da agressividade

Por o 21 Agosto 2017

Ser assertivo é totalmente diferente de ser passivo ou agressivo. Porque é que umas pessoas são assertivas e outras não? Há muitos fatores que podem contribuir para isso… A assertividade é uma competência que requer prática.

 

«Assertividade é como estar presente numa relação», de acordo com Randy Paterson, psicólogo clínico e autor do livro The Assertiveness Workbook: How to Express Your Ideas and Stand Up for Yourself at Work and in Relationships. Por outras palavras, é poder articular os seus desejos e necessidades com a outra pessoa, tal como corresponder aos desejos e necessidades dela.

 

Ser assertivo é totalmente diferente de ser passivo ou agressivo. Paterson tem uma analogia muito interessante que distingue as diferenças: no estilo passivo, você permite que tudo e todos subam ao palco, exceto você, atribui a si próprio o papel de audiência ou apoio aos outros. No estilo agressivo, você sobe ao palco mas passa o tempo todo a tentar empurrar os outros de lá para fora. No estilo assertivo, toda a gente é bem-vinda no palco. Tem direito a ser você próprio, com a sua singularidade, assim como os outros.

S8-BLOG-DPP-680X250

 

Por exemplo, se estiver insatisfeito com o seu chefe por causa da avaliação que ele fez ao seu trabalho, você é capaz de expressar essa opinião de uma forma cordial e profissional. Uma vez mais, é bastante diferente dos outros estilos. Se for passivo, não exterioriza o que sente e fica ressentido, acabando por baixar a autoestima e aumentar o stress e a ansiedade. Se for agressivo, insulta o seu chefe e demite-se.

 

Porque é que algumas pessoas não são assertivas?

Porque é que umas pessoas são assertivas e outras não? Há muitos fatores que podem contribuir para isso, e o stress é um deles. «A resposta entre lutar e fugir é uma adaptação evolutiva que nos põe entre a agressividade e a evitação, longe da assertividade tranquila e relaxada», afirma Paterson.

O sistema de crenças de uma pessoa também tem influência. De acordo com o psicólogo, essas condicionantes que colocam um travão à assertividade incluem ideias pré-concebidas como «ser agradável significa estar de acordo com os outros» ou «não interessa se sou assertivo, ninguém quer saber disso». É por isso que é tão importante termos consciência destas nossas crenças, porque é dessa forma que podemos examiná-las de forma clara e racional e decidir o que fazer.

 

Vamos começar? Como ser assertivo

A assertividade é uma competência que requer prática. Claro que é sempre mais fácil esconder os sentimentos, gritar com alguém ou simplesmente não falar com uma pessoa. Mas pode optar por uma estratégia assertiva– ela resulta porque se respeita a si em simultâneo respeita os outros.

Como diz Paterson, em The Assertiveness Workbook:

Através da assertividade, contactamos connosco próprios e com os outros. Tornamo-nos seres humanos reais, com ideias reais e diferenças reais… e defeitos reais. E admitimos tudo isto. Não tentamos ser o espelho dos outros, nem tentamos abafar a singularidade dos outros. Não tentamos parecer perfeitos, tornamo-nos nós próprios. Permitimo-nos a nós próprios estar ali.

 

Se este tema lhe despertou interesse e quer descobrir mais, mantenha-se atento(a) à segunda parte deste artigo: “5 conselhos para começar a ser mais assertivo”.


Formação Sugerida: Assertividade

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Avatar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Avatar

Anabela Medina Desde 4 anos

Mto interessante

Resposta

Subscreva o Blog

For security reasons, JavaScript and Cookies must be enable in your browser to subscribe