Quais as competências do futuro nos Recursos Humanos?

Por o 21 Janeiro 2019

As organizações estão a mudar, assim como estão os talentos ou as competências necessárias para enfrentar o mercado de trabalho. Esta mudança, já viveu grandes marcos históricos, aquando das Revoluções Industriais, Tecnológica e agora a Revolução 4.0.
Sempre houve a capacidade de adaptação por parte dos seres humanos ao longo da história, que perante determinados desafios conseguiram, com habilidade e engenho, ultrapassar esses obstáculos, criando valor e fazendo evoluir a nossa espécie àquilo que conhecemos aos dias de hoje.

 

 

Já Charles Darwin defendia que não eram os mais fortes nem os mais inteligentes que sobrevivem, mas sim, os que melhor se adaptam às mudanças.

Estamos a viver uma fusão dos mundos físico, digital e tecnológico, através da Inteligência Artificial (I.A.), que não para de nos surpreender com os seus avanços. O conhecimento, está partilhado, e recria-se a cada instante. Valorizam-se as experiências específicas em cada área, como uma pedra preciosa, pois as bases de dados estão carregadas de informações, mas ainda não estão carregadas de emoções. Algoritmos inteligentes estão a varrer toda essa base virtual, para facilitar a vida a cada utilizador.

A facilidade de integração, irá ser tão simpática a nossos olhos que rapidamente perderemos as competências de organização, pesquisa, sentido de orientação e de tomada de decisão tal como os conhecemos atualmente.

A Inteligência Artificial, já está presente em todas as áreas da nossa vida, o que permite garantir uma qualidade de vida acima da média e aí está o nosso maravilhoso mundo novo.

A nossa individualidade, a nossa privacidade, a nossa personalidade e o nosso caráter, conseguirão manter-se inalterados e reservados à esfera que gostaríamos que ficasse? A resposta estará nas opções de vida que tomarmos.

Certo e garantido que a I.A., a Big Data, a Robótica estão aí, sem perspetivas de retroceder e a ganhar terreno a cada segundo que passa. Muito previsivelmente, as profissões e a sociedade vão sofrer alterações radicais para as quais, uma vez mais, precisamos de capacidade de adaptação e cada vez mais rapidez.

Tudo agora, tem que ser FAST (Fácil, Apetecível, Simples e Tentador), não só o acesso à informação, como também a comida, os encontros, as amizades, os amores, a vida, os projetos profissionais, as leituras, e tudo e tudo.

Significa que perdemos o tempo para cultivar algo mais profundo e duradouro, para efetuar análises mais profundas, para fazer investigações mais avançadas, estamos na cultura do imediato.
As competências do futuro dos Recursos Humanos, têm que se apoiar no que nos diferencia, na Inteligência Emocional!

Capacidade de criar empatia, capacidade de escuta, otimismo, criatividade, bom humor, autonomia, responsabilidade, assertividade, ética, responsabilidade social, abertura à mudança, visão, missão são as competências chave para enfrentar um futuro altamente promissor. Estas competências, têm que enraizar num forte autoconhecimento, autocontrolo e automotivação… e essas treinam-se!

Está na hora do Mindfullness ou do Yoga!

Para saber mais sobre este tema, recomendamos a formação CEGOC Excelência interpessoal e comunicação

/5 - Voir tous les avis

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva o Blog

For security reasons, JavaScript and Cookies must be enable in your browser to subscribe