Fui despedido. E agora?

Por o 11 Março 2019

Quem trabalha, está sujeito a ser despedido. Isto é uma verdade universal para todos aqueles que possuem um emprego. No entanto, esta situação não tem por que significar o “fim do mundo”. Por vezes, apresenta-se até como uma oportunidade para recomeçar na vida.

Se for despedido, não leve esta decisão como um ataque pessoal. Na verdade, na sociedade em que vivemos é algo que pode acontecer com alguma regularidade. Seja por uma questão contratual, já que muitas empresas preferem empregar novamente alguém a termo do que efetivar o contrato a um colaborador que já lá trabalhe, seja porque simplesmente o projeto da organização mudou e é preciso fazer restruturações à equipa, a verdade é que ser despedido não é incomum.

 

 

É então a oportunidade perfeita para iniciar uma nova fase da sua vida.

Antes de tudo, importa refletir as razões pelas quais foi realmente descartado pela entidade empregadora. Foi estritamente uma opção administrativa ou teve culpas? Analise e, caso o problema seja seu, trabalhe esses pontos para, num momento no futuro, evitar que volte a acontecer. 

 

Só depende de si para dar a volta por cima

Está então no momento certo para usar o tempo disponível para recarregar baterias. Além de conseguir recuperar algum tempo que, de certeza, não tinha enquanto trabalhava, estar com aqueles que mais gosta é algo que também fará bem à sua mente e ajudará a relativizar os problemas. Para ter sucesso num emprego é importante, antes de qualquer outra coisa, estar saudável não só a nível físico como mental.

 

Ainda assim, dê atenção às suas finanças.

Sem dramatismos, porque ficar agitado não ajudará nunca à situação, comece a traçar um plano das despesas mensais que tem para que assim consiga perceber melhor onde está a gastar o seu dinheiro e arranjar formas para o poupar. É importante também que se informe claramente sobre os seus direitos enquanto trabalhador e se está a ter tudo aquilo que tem direito enquanto colaborador que é despedido.

 

Como voltar ao mercado de trabalho

Depois é o momento de começar a delinear um plano de ação para voltar ao mercado de trabalho. Antes de tudo, reflita se há alguma competência que gostaria de melhorar ou até, quem sabe, especializar-se em algo novo. Nunca é tarde para mudar de carreira, não pense que tem de fazer a mesma coisa para o resto da vida.

Investigue as formações profissionais disponíveis na sua área de residência e veja se alguma lhe interessa. Será, sem dúvida, um acrescento muito grande às suas qualidades enquanto trabalhador e que facilitará a procura de um novo emprego. Antes de iniciar esta pesquisa, analise também o seu currículo e se algumas informações têm de ser atualizadas. Ou então, que tal dar uma melhoria ao visual do documento? Hoje em dia, uma empresa recebe vários CVs e aqueles que se destaquem pela sua apresentação criativa são os que terão mais probabilidades de serem levados em conta.

 

A importância da era digital para encontrar um novo emprego

Também o universo online pode ser de grande ajuda na sua busca por um novo trabalho. Além dos já conhecidos sites de procura de emprego, existem também plataformas, como o Linkedin, que além de apresentarem as vagas de trabalho existentes nas empresas, estimulam também o chamado networking.
Este conceito traduz-se, neste contexto, pela criação de uma forte rede de contactos profissionais para a partilha de serviços e informações, sendo uma excelente forma para um indivíduo apresentar as suas qualidades a outros. Um deles pode ser a sua ponte ou a porta de entrada para uma nova empresa, um novo trabalho e uma nova vida.

Para saber mais sobre este tema, recomendamos a formação CEGOC Resiliência

/5 - Voir tous les avis

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Avatar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva o Blog

For security reasons, JavaScript and Cookies must be enable in your browser to subscribe