8 ideias para aproveitar o trabalho híbrido ao máximo

Por o 22 Abril 2022

O modelo de trabalho híbrido, cuja dinâmica permite alternar dias de trabalho no escritório e em ambiente remoto, representa uma nova forma de trabalhar muito mais ágil. A maioria das organizações já compreenderam esta realidade e seguem agora esta tendência, privilegiando regimes de trabalho flexíveis compatíveis com o cenário atual.

 

 

Esta nova experiência de trabalho tem vindo a impactar visivelmente os nossos comportamentos, hábitos e a forma como passámos a organizar o trabalho e a vida pessoal. De forma a ajudá-lo a tirar o máximo de proveito desta nova filosofia de trabalho, a CEGOC reuniu um conjunto de ideias práticas que poderá começar a implementar desde já:

 

1 – Otimize o seu espaço de trabalho
Comecemos pelo primeiro passo, simples mas essencial: criar um ambiente de trabalho confortável e funcional. Por vezes, uma cadeira e uma mesa não são suficientes. O espaço disponível deve ser utilizado de forma inteligente para contribuir para a nossa eficiência – não é preciso um grande espaço ou mobiliário de grandes dimensões, o importante é a disposição dos elementos, a luz, as cores e tudo o resto que possa contribuir para que nos sintamos bem e à vontade no nosso posto de trabalho.

 

2 – Construa relações de proximidade
A proximidade é um conceito essencial para todos nós – não apenas a proximidade física, mas também a ‘presencial’. Sentirmo-nos próximos das pessoas e trabalharmos a relação que estabelecemos com elas satisfaz as nossas necessidades primárias enquanto seres humanos, contribuindo também para o nosso bem-estar. Mas se, por um lado, já temos muitas ferramentas que nos permitem conectarmo-nos a qualquer pessoa e em qualquer lugar; por outro, precisamos de trabalhar e reforçar os níveis de confiança, a capacidade de comunicação, a forma como colaboramos e partilhamos práticas e procedimentos, estabelecemos objetivos comuns e desenvolvemos um sentimento de identidade e pertença.
Trabalhar à distância pode potencialmente enfraquecer o sentimento de pertença a uma organização. No entanto, não devemos entender a cultura organizacional como algo que pode ficar simplesmente “confinado” a um escritório. Ela constitui uma parte crucial dos valores da organização e deve ser constantemente promovida, partilhada, acolhida e colocada em prática todos os dias, independentemente do ambiente de trabalho dos seus colaboradores.

 

3 – Melhore a gestão do tempo
O tempo é um recurso limitado e muito escasso, mas pode ser otimizado para uma melhor gestão das nossas atividades. Tome nota de algumas regras básicas que pode adotar diariamente:

  • Definir prioridades e urgências;
  • Elaborar uma lista de tarefas (to-do-list);
  • Estimar a duração das atividades, assegurando período temporais “de segurança” que possam ajudar a gerir eventos inesperados;
  • Utilizar ferramentas, aplicações ou plataformas tecnológicas de apoio;
  • Segmentar as atividades em micro-tarefas, especialmente no caso de projetos mais complexos.

 

4 – Aprenda a gerir a carga de trabalho
O nosso cérebro está diariamente sujeito a uma sobrecarga de informação, pelo que uma das dificuldades mais comuns nos nossos dias é conseguir manter o foco e a concentração, especialmente quando existem diferentes fontes e canais de informação, tais como e-mails, notificações móveis e de PC e chamadas telefónicas, entre muitos outros. Verifique algumas ideias que podem ajudar a facilitar a sua concentração:

 

  • Estabelecer objetivos concretos;
  • Evitar interrupções desnecessárias;
  • Aprender a dizer “não” com a assertividade necessária;
  • Tirar partido das horas da manhã (propensas a uma maior eficácia e criatividade) e respeitar o seu próprio biorritmo;
  • Aumentar o tempo e a frequência dos períodos dedicados à concentração (exercícios, criação de rituais, pausas regulares, etc.).

 

5 – Adote um pensamento positivo
A adoção de uma abordagem positiva contribui para a construção de relações mais saudáveis com os outros e permite encarar situações de diferentes perspetivas. Esta mentalidade ajuda-o a aceitar a diversidade e a controlar a ansiedade e o medo.

 

6 – Torne-se um influenciador
É muito importante fazer crescer a nossa área de influência. Podemos fazê-lo de muitas maneiras, mas primeiro que tudo, deverá tentar ser proativo na proposta de ideias e iniciativas e realçar o valor e os benefícios para todas as partes envolvidas. Mas para tal é necessário que as relações se baseiem na confiança e na “proximidade”. De facto, influenciar não significa manipular (que é obter algo de uma forma forçada); influenciar significa ser explícito nos seus objetivos, mas estar aberto e disponível para o outro, de modo a alcançar uma cooperação sustentável e duradoura.

 

7 – Promova o pensamento livre
Acriatividade e o pensamento lateral são essenciais para lidar com problemas complexos e promover a inovação. A boa notícia é que todos nós somos criativos à nossa maneira. É crucial, portanto, encontrar os inputs certos e treinar o pensamento lateral.Em primeiro lugar, observar a realidade – a realidade é a principal fonte de inspiração e é dela que recebemos as principais ideias que nos levam a criar. Em segundo lugar, procure viver novas experiências, diferentes das habituais – estas iniciativas ajudam-no a ser criativo, a fazer ligações improváveis e a ter uma mente mais aberta.

 

8 – Mantenha-se em forma
Manter-se em forma é muito importante, tanto a nível físico como mental.
Num contexto em que o conceito de “Work-Life balance” está cada vez mais presente, procurar e encontrar esse equilíbrio é fundamental para a nossa saúde mental. Neste sentido, dedique algum tempo a si próprio, mantenha um estilo de vida dinâmico e não negligencie as atividades físicas, que possuem um enorme impacto a nível psicológico.

 

Seguir estas 8 ideias pode ser o primeiro passo para desfrutar de uma experiência de trabalho híbrida mais eficaz e agradável a nível individual, na equipa e na sua organização.

 

Se quiser conhecer mais dicas e truques sobre o trabalho híbrido ou entender em profundidade o conceito de aprendizagem híbrida – o que é e porque deve considerar atualmente a sua adoção na sua organização, contacte-nos!

 

*Artigo adaptado e publicado originalmente aqui por Silvia Martinelli.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Avatar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscreva o Blog

For security reasons, JavaScript and Cookies must be enable in your browser to subscribe